Editorial - António Gonçalves Rodrigues

As boas medidas e os efeitos perniciosos

Tem sido notícia desde a semana passada (tal como o foi aqui no Mensageiro), a proposta de arranque de uma regionalização encapotada por parte do Governo de António Costa, através da transferência de atribuições das entidades regionais do Estado para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (as CCDRs), que passam a ser uma espécie de governos regionais, sem o serem.


Incongruências

Ainda está bem patente na memória dos brigantinos aquela noite em que, no governo de Cavaco Silva, as carruagens do comboio que servia o Nordeste Transmontanos foram carregadas e levadas a coberto da escuridão.
Durante anos, a aposta nacional foi no alcatrão das autoestradas, pondo de lado qualquer outra forma de mobilidade.
Enquanto isso, aqui ao lado, Espanha apostava nas duas, autoestradas e comboios.
Agora, volvidas décadas, Portugal, de repente, parece ter acordado e os projetos ferroviários parecem brotar como cogumelos.


Arriscar

cclesia, o Papa esteve reunido, sábado, com os membros do Dicastério para a Comunicação, e indicou que a comunicação é um “movimento criativo” e pediu que arrisquem “com os valores cristãos”.
“O comunicador deve sempre arriscar! Comunicação é movimento criativo e com os nossos valores! Não é rezar a novena, mas os valores cristãos! Arriscar com valores cristãos”, disse o Papa no seu discurso divulgado pela Santa Sé.


Futuro começa a definir-se

s eleições para a Federação Distrital do Partido Socialista, que aconteceram na passada sexta-feira, vieram ajudar a clarificar aquilo que será o futuro da região no futuro a médio prazo.
Mais do que a vitória de Berta Nunes, num dos mais participados atos eleitorais entre as hostes socialistas na região, foi a porta que se abriu, nessa mesma noite, a uma eventual candidatura de Sobrinho Teixeira à Câmara de Bragança.


Planeiem, pela nossa saúde

O ministro da Administração Interna disse, em declarações citadas pelo Jornal de Notícias, que está previsto um investimento superior a 250 milhões de euros até 2026 na modernização tecnológica e fortalecimento das infraestruturas críticas, tendo em conta a sua importância para a segurança nacional.


Despedida, sem vergonhas

Adriano Moreira era um dos nossos. E isso deve ser motivo de orgulho. Mas, também por isso, o Nordeste Transmontano ficou agora mais pobre. E isso é, naturalmente, motivo de tristeza.
Cada conversa com o Professor Adriano Moreira era uma lição. De vida, de sapiência, de pensamento.


Sinal de esperança

1. A presença de D. Ivo Scapolo, Núncio Apostólico em Portugal (ou seja, o representante do Papa Francisco no nosso país) é um sinal de esperança para a diocese de Bragança-Miranda.
Com a presença do representante direto do Santo Padre, esta diocese que corresponde ao território do distrito de Bragança ganha a confiança de que não está esquecida no seio da Igreja Universal.


Assinaturas MDB