A opinião de ...

“Agosto é o primeiro mês de Inverno”

O terceiro e último mês do verão meteorológico segue a toda velocidade, já estamos a apenas 25 dias da chegada do outono para a meteorologia, que arrancará a 1 de setembro.
Muito, muito calor é o que sentimos hoje em toda a região. Uma nova irrupção de ar quente e seco proveniente do norte de África chegou ao nordeste transmontano, fazendo disparar os termómetros nos últimos dias, tocando teto hoje, com Mirandela a chegar aos 42ºC, Bragança, Macedo de Cavaleiros e Miranda do Douro aos 38ºC, Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo aos 39ºC, Vinhais aos 36ºC, etc.
Todo este calor e tempo seco está a passar fatura aos nossos campos, os índices de humidade nos solos estão muito baixos em vastas áreas da região, em especial nos vales do Tua, Vilariça e Douro, a exceção é uma pequena área do planalto mirandês. Em relação à situação da bacia hidrográfica do Douro, seguimos com dados muito positivos, apesar do período seco que atravessamos mantem-se com um volume armazenado muito superior à média (69,4%), fixando-se nos 81,5%, olhando o detalhe das principais albufeiras: Alijó (86.5%), Azibo (88%), Varosa (85.9%), Vilar - Tabuaço (86.9%), Serra Serrada (76%) e Torrão (73.7%), dados do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos.
Após o pico de calor intenso que estamos neste momento a registar, espero uma descida gradual dos valores das temperaturas em toda a região, quer máximas, quer mínimas, contudo continuaremos a passar calor, como é normal nesta época do ano, em Bragança e Vimioso as máximas irão rondar os 34ºC, Mirandela os 38ºC, Macedo de Cavaleiros os 35ºC, Carrazeda de Ansiães os 33ºC. As mínimas também irão descer alguns graus, dos 18/19ºC para os 13/15ºC, já com reflexo do crescimento das noites em relação às horas de sol, havendo maior margem para o arrefecimento noturno.
Assim, fica claro que a canícula irá continuar. A canícula é a época do ano na qual por norma faz mais calor. Apesar de não existirem datas fixas no calendário que marquem o seu início e término, a canícula costuma surgir ou ser identificada com o período que se estende desde o 15 de julho e o 15 de agosto, não significa que antes ou depois não possam surgir ondas de calor com impacto.
Chegou agosto e as férias, por este motivo, farei uma pausa durante parte do mês de agosto, prometendo o regresso na edição do dia 27.
Dada a incerteza das previsões a prazo, aconselhamos o acompanhamento das atualizações de todas as informações na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes - Portugal.

Edição
3793