A opinião de ...

“Feno, alto ou minguado, em Junho é segado”

Segundo o último relatório climatológico divulgado pelo IPMA, maio classificou-se como extremamente quente e seco.
O maio de 2020 foi o mais quente desde 1931, igualando maio de 2011, o valor médio da temperatura média do ar, 19.00 °C, foi muito superior ao normal com uma anomalia de +3.26 °C, o valor médio da temperatura máxima do ar, 25.40 °C, foi o 2º valor mais alto desde 1931, com uma anomalia de +4.44°C (mais alto em 2015, 25.46 °C); o valor médio da temperatura mínima do ar, 12.60 °C, também foi o 2º mais alto desde 1931, +2.10°C em relação ao valor normal (mais alto em 2011, 13.13 °C). Durante o mês de destacar os valores muito altos da temperatura do ar, muito superiores aos valores normais, na segunda quinzena de maio, em particular a partir do dia 17, de referir ainda que nos dias 3 e 26 a 29 o valor médio da temperatura máxima do ar, e Portugal continental, foi superior a 30 °C.
No período de 17 a 31 em diversas estações da rede de observação de superfície do IPMA verificou-se a ocorrência de uma onda de calor, de norte a sul do território do continente, esta onda teve início nos dias 17, 18 de maio e durou até ao final do mês, prolongando-se nalgumas estações do nordeste do país até aos primeiros dias de junho. Esta onda de calor teve uma duração de 16 dias em Bragança, Mirandela e Miranda do Douro, pode ser considerada como uma das mais longas e com maior extensão territorial para o mês de maio.
O valor médio da quantidade de precipitação em maio, 51.2 mm, corresponde a 72 % do valor normal 1971-2000 (71.2 mm), na região Norte e em especial nas zonas de altitude os valores de precipitação foram muito inferiores ao normal, voltando o espectro da seca a pairar na nossa região, os valores de percentagem de agua no solo baixaram significativamente nos vales do Tua e Douro e os concelhos de Mirandela, Vinhais e Bragança voltaram à classe de seca fraca, segundo o índice PDSI do IPMA.
Nos próximos dias, a tendência é de tempo muito estável e subida gradual das temperaturas, as probabilidades de precipitação serão baixas e na próxima semana poderemos assistir a um novo episódio de temperaturas muito elevadas, máximas acima dos 30ºC na maior parte da região, com Mirandela a poder aproximar-se novamente dos 40ºC.
Dada a incerteza das previsões a prazo, aconselhamos o acompanhamento das atualizações de todas as informações na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes - Portugal.

Edição
3786